Europa

As ruínas do Valle dei Templi, Enna e Calascibetta

Pin
Send
Share
Send


Nova conta de viagem à Sicília fizemos em abril de 2011. Seguimos nossa Viagem de 10 dias pela Sicília para parar nas impressionantes ruínas de Templi Valley.

O Akragas antigo Era uma colônia grega muito próspera que ocasionalmente caçava com Cartago. No final, os cartagineses tomaram a cidade em 406 aC. Nesse ponto, Akragas tinha mais de 200.000 habitantes e era considerada a cidade mais bonita conhecida. Depois dos cartagineses vieram os romanos que o renomearam Agrigentum e ao longo do tempo civilizações estavam acontecendo até que a cidade foi abandonada e no topo da montanha a cidade medieval de Agrigento.

As ruínas que atualmente podem ser visitadas são as chamadas "Vale dos templos”, Que tem duas partes divididas pela rodovia nacional. A parte oriental inclui os três templos mais bem preservados e o ocidental não tem quase nada em pé. Começamos nosso passeio pela parte leste, onde há um estacionamento perto da entrada, onde deixamos o carro por 3 euros o dia todo. O bom das ruínas de Agrigento é que, sendo uma das mais turísticas da Sicília, elas possuem uma estrutura bastante bem montada. Com o ingresso (€ 11), você pode alugar um guia de áudio (€ 5) que foi muito útil para nós durante a visita. Pena que eles só os têm em inglês e italiano. Um aspecto que me incomodou é que a entrada era mais cara porque havia uma exposição de um escultor russo, que deveria ser primo de alguém, e suas estátuas espalhadas pelas ruínas, porque pagar mais foi dito.

Começamos a turnê do templo de hera (Juno para os romanos). Na verdade, não se sabe exatamente a que divindade este templo foi dedicado, mas, como está orientado para o leste, acredita-se que poderia ser dedicado ao criador da vida. Nos tempos antigos, ritos e sacrifícios eram realizados fora do templo. No caso de Hera, vacas brancas foram sacrificadas. Após o sacrifício, a carne do animal foi distribuída entre a deusa, os sacerdotes e os adoradores. O interior do templo abrigava a estátua da deusa e somente os sacerdotes e seus acólitos podiam acessá-la.

Alguns metros abaixo está o Templo da Concórdia, um dos mais bem preservados do mundo helenístico. É de estilo dórico e a causa de sua boa conservação é que, até 200 anos atrás, era uma basílica cristã. De fato, ainda existem alguns arcos nas paredes internas que davam acesso aos corredores laterais. Quando Pompéia foi descoberta, o mundo inteiro recebeu a veia clássica e em muitas ruínas todos os elementos subsequentes foram removidos para deixá-los mais ou menos em seu estado original. O problema no caso do Templo da Concórdia é que, ao remover o telhado de madeira, isso causou uma deterioração acelerada do seu interior.

O último templo que se destaca da parte oriental é o templo de Heracles (Hércules para nossos amigos romanos). Cícero disse que a estátua de Héracles, que abrigava o templo, era a mais bonita que ele já havia visto. Infelizmente, não chegou até hoje. O templo estava na entrada da cidade para impressionar os visitantes e continha arquivos e peças de grande valor oferecidos pelos nobres da cidade para demonstrar a riqueza da cidade aos estrangeiros. Quando os cartagineses chegaram, o templo foi saqueado e os romanos o reconstruíram até que um terremoto o destruiu.

Neste ponto, para continuar a visita, você deve atravessar a estrada nacional e retornar à entrada através do controle. A parte ocidental é muito pior preservada, e é uma pena, porque existia um dos templos mais impressionantes, o de Zeus Olímpico. Pensa-se que este templo tinha 10 andares e quase o comprimento de um estádio de futebol. Acredita-se que fosse desse tamanho por causa da escultura de um atacante encontrado na escavação que media 8 metros e que havia sido usado como contraforte na estrutura. O templo de Zeus Olímpico Nunca foi terminado de construir devido aos saques e conquistas dos cartagineses e o pouco que restou foi totalmente destruído por um terremoto. Uma pena.

Eram doze e meia e o sol estava bom. A visita ao vale no verão tem que ser um inferno, porque quase não há sombra em todo o recinto. Enquanto estávamos saindo, os ônibus chegaram com hordas de visitantes, por isso recomendamos que você os visite logo pela manhã, quando eles abrem às 8h30.

Pin
Send
Share
Send